Frete Grátis acima de R$400,00 (exceto regiões norte e nordeste) - Não se aplica a Impressoras 3D

Olá, maker! Faremos neste artigo um review sobre os filamentos PETG da 3D Fila! Esperamos conseguir mostrar aqui para você por que esse material é tão interessante, e que você pode confiar na 3D Fila para obter os melhores resultados!

Você conhece o material PETG?

Para estarmos todos na mesma página, vale a pena reforçar que material é o PETG. Estamos bastante habituados à sigla PET, pois lidamos com diversos objetos feitos em PET todos os dias, por exemplo, garrafas de plástico. PETG é um plástico bastante similar ao PET, quimicamente falando, com uma diferença na sua composição (indicada pela letra G no final) que confere ao material características mais apropriadas ao processo de impressão 3D, como melhor comportamento em altas temperaturas.

diferença dos materiais abs petg e pla

ABS+PLA

Não é raro se ouvir dizer que o PETG é um material muito bom e fácil de usar. No quesito facilidade de uso, muitos podem ter uma percepção diferente. Em termos de características mecânicas, pode-se dizer que o PETG é uma mistura entre o ABS e o PLA. Peças impressas em PETG apresentam rigidez mais parecida com as impressas em ABS. Em contrapartida, as peças resultantes também apresentam algum grau de flexibilidade (muito embora o PETG não seja um material flexível). Devido à resistência do PETG, aplicações nas quais essa característica é demandada são boas candidatas a serem impressas com o material. Uma desvantagem com relação ao ABS é que o PETG tende a ser mais caro do que ele, mais próximo do preço do PLA, podendo inclusive ultrapassar um pouco o preço do último.

O PETG é um material que tem uma facilidade maior de imprimir do que com o filamento ABS. Há quem diga que ele seja tão fácil quanto o PLA, mas não compartilhamos essa opinião. Com relação ao ABS, ele pode ser considerado de impressão um pouco mais fácil, por não exigir tanto controle do ambiente de impressão, mais especificamente, uma câmara fechada (como ocorre com frequência no ABS). Um problema comum de se encontrar com o PETG é o warp (dobra, em inglês) na base, fenômeno em que o encolhimento das camadas por diminuição da temperatura faz a base da peça se descolar da mesa de impressão no meio de processo, prejudicando toda a impressão após o descolamento. Mas basta acertar a temperatura da mesa para imprimir primeiras camadas perfeitas.

Quer saber saber mais sobre a comparação entre PETG e PLA, também temos um artigo prontinho para você aqui.



Atenção à primeira camada

primeira camada impressão 3D

Um outro desafio do PETG é ao imprimir a primeira camada, pois ele tende a se prender muito no bico. Dessa forma, se você tentar imprimir uma primeira camada muito fina utilizando squishing (esmagamento, em inglês – diminuição da altura da camada pela pressão do próprio bico sobre o material extrudido). No caso do PETG, essa pressão adicional faz com que o material, ainda não completamente solidificado, se prenda no bico e acabe por se enrolar nele.

Outra diferença do PETG com relação ao PLA é que a impressão das primeiras camadas sem a mesa aquecida é muito difícil, portanto, normalmente aquece-se a mesa. Uma temperatura comum de uso é por volta de 70 graus Celsius. Com relação à temperatura do bico de impressão, é usualmente mais próxima à do ABS. Uma faixa de valores comum é entre 235 e 240 graus Celsius. No entanto, há fabricantes de filamento PETG (como é o caso da 3D Fila) que indicam impressão com o bico em até 260 graus Celsius. Essa informação pode sempre ser encontrada nas embalagens dos nossos filamentos, e no caso do PETG, você verá que a faixa recomendada de temperatura é de 230 a 260 graus Celsius. Além de termos os resultados das nossas próprias impressões, temos conhecimento de usuários que utilizam nossos filamentos a 255 graus Celsius e relatam um resultado excelente. Se você ultrapassar essa faixa de temperaturas, corre o risco de incorrer em problemas similares aos que impedem o PET de ser usado como material de impressão (neste caso, material mais quebradiço após a impressão).

Nossos carretéis de filamento (não somente os de PETG) vêm em uma caixa de papelão, e o carretel com o material, lacrado a vácuo e com um pacotinho de sílica para absorver umidade. Temos os carretéis nas opções de 1kg, 500g e 250g. Pode-se adquirir também 50g do filamento, sem o carretel.

Acabamento diferenciado


Usualmente, as impressões em PETG ficam com uma aparência mais reluzente. Vejamos a seguir alguns resultados de impressões com PETG, para que você tenha uma ideia dos resultados que pode obter. Vale lembrar que os resultados a seguir foram obtidos com os filamentos da 3D Fila.

O primeiro exemplo das nossas impressões em PETG é este mug, ou caneca, em forma de um ídolo tribal (pode ser encontrado no Thingiverse). Note que suas paredes são bastantes detalhadas. Ele é perfeitamente impermeável, não tendo evidenciado nenhum vazamento ao se manter água dentro. A altura de camada (assim como para as demais impressões), foi de 0,20mm. Um ponto de nota muito interessante aqui é que a impressão dessa peça, com essa altura de camada, em ABS ou PLA, não nos daria um acabamento de qualidade tão boa. Mesmo com o objeto em mãos, não se consegue distinguir as camadas. Como problemas da impressão em si (não estamos nos referindo ao filamento), temos alguma quantidade de filamento solto em regiões com overhangs (angulações) muito altas, como no lábio da escultura. Ainda assim, em regiões similarmente anguladas, não houve filamento solto e a qualidade final ficou muito alta. Não houve, inclusive, os problemas de impressão mencionados anteriormente (warping e má performance a ausência de câmara).

A próxima peça é este copo azul, com um logotipo em alto-relevo. No logotipo, houve um problema similar ao do mug, devido ao overhang significativo. Esse problema poderia possivelmente ter sido evitado com maior resfriamento do material extrudido (assim como o PLA, e diferentemente do ABS, no PETG precisa-se utilizar resfriamento imediato do plástico que sai do bico). Há também uma imperfeição resultante da forma como o slicer (fatiador – software que transforma o modelo 3D no código da impressora), que se manifesta como uma linha vertical no copo. Ela ocorre porque, para todas as camadas, o bico começou a impressão no mesmo ponto, criando essa linha vertical. Com relação às camadas, acabamento e cor, note que a qualidade é excelente.

As próximas peças, dois copos do PETG na cor vinho, são semelhantes ao anterior, mas com formato diferente e logotipo com o relevo baixo, ao invés de alto. O relevo baixo foi mais condescendente com a impressão. No entanto, houve um problema similar ao da linha do copo anterior, mas como o ponto de início foi alterado a cada camada, ficou evidenciada uma linha curva no copo. Possivelmente, um aumento na retraction (retração, em inglês – retrações do filamento em pontos de início da impressão de uma camada ou posição, para evitar acúmulo de material) mitigaria esse problema. Temos também no copo uma certa quantidade de stringing (acordoamento; de cordas, em inglês – interrupções no fluxo do bico e mudança de posição causam finíssimos fios de material entre os pontos de movimentação, como o queijo de uma pizza sendo esticado), tanto no interior do copo como no logotipo. Em grande parte dos casos, esses fios podem ser removidos após a impressão com soprador quente, que derrete facilmente os fios e eles não ficam mais aparentes. O segundo copo, maior, foi impresso com maior retraction e velocidade de retraction, e tivemos menos stringing.

Decoração planejada


Veja agora esses vasos. Vasos são ótimas peças para se imprimir em PETG. Pois se alguém chega na sua casa e pega o vaso, notará a ligeira flexibilidade característica do material. Neste caso, os dois vasos foram impressos com larguras de camada diferentes. O azul (de camada mais fina) é um pouco mais flexível que o vinho. Lembre-se que, mesmo que o bico tenha um diâmetro fixo, a largura da camada pode ser ajustada pela pressão do bico sobre ela e pela quantidade de material extrudido, o que permite variar um pouco a largura da camada com relação ao diâmetro nominal. Aproveite para notar a qualidade da impressão e a beleza desses vasos!

Outra peça com aplicação diferente: suporte para câmera de drone! Aqui, particularmente, foi utilizada a funcionalidade Fuzzy Skin do slicer Cura, que deixa a parede da peça fosca. A altura de camada utilizada foi de 0,25mm já que a preocupação aqui é funcionalidade, e não estética. Ainda assim, a peça causa uma ótima impressão. A peça é extremamente resistente a tentativas de dobra e já resistiu a vários impactos do drone. O que corrobora a aplicabilidade do PETG a situações onde resistência é requerida.

Vejamos agora estas três caveiras, que são todas o mesmo modelo, mas impressos em escalas diferentes. A primeira caveira, de tamanho médio é o tamanho original. A caveira grande aumentamos em 30%, e a pequena, diminuída em 30%. A menor nos dá ideia do quanto podemos escalá-la, mantendo os detalhes, com o PETG. Houve um pouco de stringing, mas facilmente removível com soprador quente. Note que qualidade impressionante!

Stringing


Já que mencionamos tanto o stringing, temos este logotipo em alto-relevo, para analisar uma peça em que ocorreu bastante esse fenômeno. Embora a qualidade do acabamento das paredes tenha ficado praticamente perfeita, tivemos muito stringing. Isso pelo fato de haver muitas interrupções de extrusão e movimento do bico na mesma camada. O logotipo tem como característica as letras se projetando para cima, como colunas, o que causou a necessidade desse comportamento da impressora. Entretanto, não é difícil removê-los com um estilete. E esse é um dos grandes desafios do PETG: conseguir ajustar o profile de impressão de forma a ter o mínimo possível de stringing. Mesmo assim, um certo grau do fenômeno vai ocorrer. Lembre-se que duas outras opções para mitigar o stringing também são aumentar o retraction e ajustar a velocidade dele (seja para um valor maior ou menor). Dito tudo isso, não deixe de notar a beleza dessa impressão! Se você está com dificuldades para trabalhar com stringing, siga para este artigo específico sobre esta característica com o PETG.

E este é o review do nosso filamento de PETG! Esperamos que tenha te proporcionado bastante informação, e que te ajude a ter uma excelente experiência com impressão em PETG. Um abraço!

Não deixe de aprender mais com nosso guia completo sobre PETG XT aqui.

Assista a review do Filamento PETG XT pelo Canal Br Makers:

Watch this video on YouTube.

 

Deixe um comentário

× Como podemos te ajudar?