Você é um usuário FDM e está pensando em mudar para a impressão 3D de resina (ou talvez já tenha feito a mudança)? Provavelmente já ouviu por aí que esse é um mundo um pouco diferente. Neste artigo, vamos apresentaralguns erros críticos e equívocos que as pessoas cometem ao fazer a transição da impressão 3D FDM para SLA.


É uma jornada comum para os entusiastas da impressão 3D: eles começam com a impressão 3D FDM e, uma vez que não estão satisfeitos com os detalhes das impressões, começam a procurar outras opções e vagam pelo mundo da impressão 3D em resina.

Porém, nessa mudança, muitos erros acabam sendo cometidos, muitos deles pela simples falta de conhecimento. Para te ajudar nessa, separamos 3 erros muito comuns ao mudar de FDM para impressão 3D de resina. Acompanhe o artigo!

1. Pensar que a impressão 3D SLA é muito semelhante à impressão 3D de filamento

As pessoas que decidem entrar na impressão 3D SLA geralmente pensam que é semelhante ao FDM. Mas a resposta curta é: não!

A curva de aprendizado da impressão 3D SLA é geralmente muito mais íngreme do que a impressão 3D de filamento. O primeiro problema é que as impressoras 3D de resina variam muito. Isso normalmente resulta no problema de selecionar a resina de impressão 3D líquida apropriada para sua própria impressora 3D.

Depois de obter um bom material, você deve selecionar as configurações de impressão 3D ideais. A preparação de peças como suportes, camadas de fixação, esvaziamento, orientação etc, são diferentes e requerem mais intervenção e habilidade.

Após a impressão 3D, você precisa lavá-los com produtos químicos como álcool isopropílico e, em seguida, pós-curar seus modelos. Portanto, é necessário adquirir uma câmara de pós-cura. Finalmente, você precisa tomar medidas básicas de segurança como boa ventilação, luvas e cuidados.

A impressão 3D usa o mesmo formato de arquivo, que é STL, mas essa é provavelmente a única semelhança.

Obviamente, ambas as tecnologias usam polímeros como seus materiais, mas mesmo esses são classes totalmente diferentes de polímeros, ou seja, termoplásticos versus polímeros reticuláveis ​​fotossensíveis. Portanto, as propriedades mecânicas dos objetos impressos em 3D finais são totalmente diferentes. Portanto, não há muitas semelhanças.

2. Esperar resinas de impressão 3D semelhantes e desempenho de filamentos da impressão 3D

Não é segredo que você não pode comparar os materiais de impressão 3D SLA com os termoplásticos usados ​​na impressão 3D de filamento. As resinas de impressão 3D curadas tendem a ser mais quebradiças e não tão resistentes quanto a maioria dos termoplásticos como ABS ou Nylon. Isso ocorre porque sua natureza é bem diferente.

PLA ou ABS são mais ou menos commodities na impressão 3D de filamentos. É muito fácil conseguir um carretel a um preço muito baixo. Mas esse não é o caso com as resinas de impressão 3D, já que a maioria delas é formulada de forma bastante diferente e tem suas próprias propriedades ou aplicações exclusivas.

É uma tarefa muito complexa formular uma resina extremamente bem ajustada com bons recursos, especialmente quando as impressoras 3D variam muito.

A conclusão aqui é que seu aplicativo deve determinar a tecnologia e os materiais de impressão 3D. Não o contrário. Como a composição das resinas de impressão 3D varia muito, as propriedades também variam.

No entanto, as resinas de impressão 3D geralmente são mais resistentes à temperatura e aos produtos químicos, mas são mais frágeis. Os filamentos (termoplásticos) são geralmente mais resistentes, menos propensos a quebrar, mas mais sensíveis à temperatura como o PLA.

Leia também: Peça de calibração impressionante para Impressora 3D de resina

3. Não perder tempo suficiente para analisar as propriedades e configurações da resina de impressão 3D

Cada resina de impressão 3D é única. O mesmo se aplica a impressoras 3D SLA. Para obter os melhores resultados, é extremamente importante dedicar algum tempo e definir as melhores configurações da impressora para um material disponível.

Configurações de exposição, velocidades e alturas de elevação incorretas podem levar a muitas falhas ou resultados medíocres.

Às vezes, as pessoas apenas selecionam as configurações aleatoriamente. Se você tiver sorte o suficiente, poderá obter resultados decentes. Mas você ficaria surpreso com os resultados se essas configurações fossem bem ajustadas. As recompensas realmente valem os esforços.

A maneira mais fácil é pegar sua peça de calibração favorita que não seja tão alta e você está pronto para ir. A altura baixa é preferível para preservar o baixo número de camadas e, portanto, a impressão rápida.

O indicado é que você comece com configurações de exposição conservadoras e aumente ou diminua os tempos de exposição, as velocidades de elevação, com base nos resultados.

Gostou deste conteúdo com os erros mais comuns ao mudar de impressão FDM para SLA 3D? Então, sugerimos que assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do Blog da 3D Fila!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *