Como dar acabamento em Impressões 3D?

Imagem de cabeçalho com título como dar acabamento em peça 3d, no fundo mostra uma mão pintando o personagem dobby de harry potter e ao lado direito uma mão mostrando amostras de lixas

O acabamento em impressões 3D é uma forma de transformar a cara do objeto impresso, principalmente quando a tecnologia é utilizada de forma profissional.

Além da utilização de modo profissional, outros fatores podem influenciar na utilização de formas de acabamento, como uma impressão não tão perfeita ou mesmo para fins domésticos. O essencial é entender como dar acabamento em impressões 3D.

O acabamento é geralmente um processo pós-impressão 3D e é a suavização da superfície do objeto impresso para atingir a melhor aparência possível, bem como a arte de pintura. É importante conhecer cada material e cada processo de acabamento nos objetos impressos utilizando a manufatura aditiva, suas características e como ter os melhores resultados em cada impressão 3D.

E você, quer saber mais sobre como dar um bom acabamento em impressões 3D? Continue lendo nosso artigo!

Técnicas iniciais para o acabamento em impressões 3D

A primeira técnica para conseguir um bom acabamento em impressões 3D começa antes mesmo da impressão em si e sim na configuração adequada da impressora 3D. Como exemplo, a altura da camada de filamento pode ser uma importante responsável pelo acabamento do objeto e a altura da camada pode ser comparada a resolução de uma foto ou alguma filmagem.

Quando é configurada uma altura de camada mais alta, o objeto terá menos detalhe porém o tempo de impressão será mais rápido. Com uma camada mais baixa, o nível de detalhe é consideravelmente maior e as camadas tendem a se mesclar umas com as outras.

As configurações da impressora não são a única forma de melhorar o acabamento, com a qualidade do filamento sendo também responsável por uma parte do trabalho.

A velocidade da impressora também é um ponto importante e que contribui para a qualidade geral da impressão. A velocidade ideal depende do objeto que está sendo fabricado e do tipo de filamento que está sendo utilizado.

Objetos pequenos e sem tantos detalhes podem ser impressos com uma velocidade maior do que objetos que contém mais detalhamento, sendo interessante conhecer a impressora e qual a melhor configuração para ela.

A pintura do objeto também se beneficia com a qualidade da impressão e permite que a tinta tenha uma melhor aderência na superfície do objeto de acordo com a altura da camada. E isso é impactado também pela espessura da camada, que pode ser configurado de acordo com a impressora.

Esse fator pode ser influenciado e influenciar o tipo de acabamento em impressões 3D.

A densidade do objeto se dá pelo seu percentual de preenchimento e um objeto com 100% de preenchimento é considerado sólido e um objeto com 0% de densidade é considerado vazio por dentro. Essa característica é utilizada para economia de filamento e acelerar o processo de fabricação e impacta o acabamento — paredes mais grossas irão suportar melhor o acabamento em impressões 3D e a retirada de material pelo processo em si.

Estruturas de suporte

Conforme já se sabe da impressão 3D, ela começa o processo de baixo para cima. Isso significa que se o design incorpora os suportes, as partes do objeto que não estarão apoiados poderão sofrer ação da gravidade e prejudicar o acabamento em geral.

Os suportes são peças essenciais na criação de objetos com áreas suspensas e sendo ou não solúveis, necessitam sair da peça após a finalização da fabricação.

Caso o suporte não seja solúvel, será quebrado ou cortado após a impressão e é necessário cuidado para manter o melhor acabamento possível após a impressão. Caso o suporte seja solúvel, somente é necessária a imersão no solvente adequado para cada tipo de material — água ou d’limoneno para PVA ou HIPS, respectivamente.

Como polir, lixar e pintar objetos impressos 3D

Antes de começar a polir os objetos, é interessante preencher qualquer área que não ficou completa com o filamento. Para isso pode ser utilizado Primer ou uma resina Epoxy que são fáceis de se trabalhar e pode ajudar bastante no acabamento em impressões 3D. Quanto mais atenção se toma ao preencher os espaços vazios da peça, menos trabalho se terá para lixar as peças.

Como lixar peças impressas 3D

Lixar os objetos impressos 3D pode ser considerado como uma forma fácil de dar acabamento em impressões 3D. Além disso, dependem também do tipo de material em questão. O PLA e o ABS são considerados fáceis de lixar, enquanto o PMMA e o policarbonato não são, e ainda é considerado como um dos melhores meios de dar acabamento.

E aqui cabem algumas dicas importantes:

  • O PLA derrete em temperaturas mais baixas, portanto deve ser tomado cuidado com um lixamento muito agressivo e rápido;
  • Se você for lixar a peça diretamente, sem o uso de Primer ou Epoxy, leve em consideração o tamanho de parede que foi definido na etapa de fatiamento;
  • Utilize lixas do número 200 ao número 3000 – comece com graduação mais baixa (lixa mais grossa).

Não deixe de fazer o uso de luvas e óculos de proteção para esta etapa!

Pode-se começar com movimentos circulares e com pressão moderada para remover o material desnecessário com uma lixa um pouco mais grossa. Assim que o processo for tomando forma, pode ser trocada a lixa para um número considerado como mais fino para conseguir com isso uma qualidade melhor de acabamento final da peça. Você também pode usar micro-motor e broca para agilizar todo o processo.

O processo pode ser refeito sempre para números menores de lixa, garantindo um bom polimento da peça impressa e o acabamento em impressões 3D.

Acabamento com vapor

Uma alternativa ao lixamento é o acabamento em impressões 3D com vapor. Neste tipo de processo, uma pequena porção do solvente é colocado dentro de um recipiente juntamente com a peça, numa plataforma que mantenha o objeto suspenso em relação ao solvente. O recipiente é então coberto e levemente aquecido para produzir o vapor em questão. Por segurança, para solventes que conseguem ser evaporados em temperatura ambiente, recomenda-se que não sejam aquecidos. O aumento de temperatura apenas agilizará o processo.

Com esse processo o solvente é vaporizado para interagir com a superfície do objeto impresso 3D. O vapor do solvente começa a dissolver a superfície do objeto e com isso remove material não necessário e partes desnecessárias. Assim que a peça fique conforme a vontade, o objeto pode ser retirado do recipiente.  Lembre-se de escolher um recipiente translúcido, como o vidro, e se for plástico, que não seja afetado pelo solvente.

Assim como o lixamento, é essencial que o objeto tenha o percentual correto de preenchimento para que possa ser polido com o vapor de solvente e também é necessário saber o solvente correto para o material correto. Como exemplo:

E aqui é necessário cuidado com os diferentes tipos de solventes pois alguns podem ser tóxicos. Além de serem absorvidos pelo corpo com mais facilidade, é necessário cuidado com a longa exposição aos solventes.

Alguns tipos de solvente também podem ser inflamáveis e aquecer este tipo de solvente deve ser feito em ambientes controlados e usar equipamentos de proteção é altamente recomendado.

Como pintar objetos impressos 3D?

Não importa se o projeto é um protótipo para alguma campanha no Kickstarter ou se deseja um objeto perfeito e com todos os detalhes, pintar após a impressão 3D é um ótimo acabamento em impressões 3D. Este tipo de acabamento conta com 2 processos, o de preparação e a pintura em si para que seu sucesso seja garantido, atingindo qualidade no acabamento em impressões 3D.

Passos preliminares

Quando for preparar e pintar um objeto, é essencial que primeiro seja colocado em cima de algum suporte, preferencialmente de madeira ou metal afim de manter o objeto bem posicionado e se evite qualquer contato para evitar marcas e impressões digitais. Outro ponto importante é o local onde será feito o trabalho, que deve preferencialmente ser arejado e limpo para evitar o acúmulo de sujeira e poeira. Uma base plástica móvel também pode ser utilizada.

Também é importante lembrar de usar uma roupa confortável e que possa sujar ou ser descartável. O uso de avental e luvas é aconselhado.

Um cuidado importante é com o processo de pintura em si com spray. Usar uma proteção durante este processo é importante pois o aerosol utilizado no spray de pintura pode conter solvente, causando danos a saúde. Uma proteção para o objeto também pode ser colocada para evitar a dissipação do spray de tinta e reduzir também o possível contato de poeira ou sujeira na superfície do objeto impresso 3D.

Utilizando o primer antes da pintura

O primer é um tipo especial de tinta que normalmente vem em cores neutras e foi desenvolvido para garantir uma superfície uniforme para que a tinta em si possa aderir facilmente.

O primer pode vir na forma líquida ou de spray, sendo a de spray considerada um pouco mais fácil para se aplicar, e também pode ser mais fácil de cobrir a primeira superfície do objeto, fazendo com que as imperfeições e possíveis marcas não apareçam no acabamento em impressões 3D.

Antes de começar a passar o primer, tome 2 ou 3 minutos e gire a própria lata em torno de si mesmo para garantir que o pigmento se dissolveu no solvente e evite o aparecimento de bolhas quando começar a aplicação do spray na peça. Não chacoalhe a lata, gire gentilmente até ouvir a bola de metal se movendo suavemente no interior da lata de spray.

Para aplicar, mantenha uma distância de 15cm a 20cm da peça e faça com movimentos rápidos e curtos para evitar o desperdício de material, começando sempre um pouco antes de atingir a peça e parando um pouco depois para manter o padrão uniforme de aplicação.

Após a chamada “primeira demão”, é hora de preparar a “segunda demão” de tinta e repetir o processo até que a peça aparente uma camada uniforma e sem marcas do primer.

A pintura em si

Assim que finalizado o processo do primer e respeitado os corretos tempos de secagem, é a hora da pintura. O processo em si envolve 3 etapas distintas, que não devem ser confundidas com a aplicação do primer em si. Estas etapas são:

  • o revestimento interno;
  • revestimento exterior;
  • revestimento final.

O revestimento Interno

Esta etapa não deve ser confundida com a aplicação do primer, que tem como função principal preparar a camada da superfície da peça que irá receber a tinta, garantindo a sua boa aderência. Aplicar o revestimento interno garante uma cor mais rica e mais profunda no objeto final, sendo responsável por bloquear a cor neutra do primer, e normalmente são cores sólidas como branco e preto — branco para objetos que irão ter uma cor clara no final e preto para objetos que terão cores escuras.

Repita as medidas de segurança da aplicação do primer e também utilize do mesmo método para misturar o pigmento ao solvente, com movimentos circulares na lata de tinta e sempre mantendo a distância de 15cm a 20cm da peça durante a aplicação da tinta.

Espere o tempo de secagem a aplique a segunda camada de revestimento interno, com possivelmente algum lixamento entre estas camadas.

Revestimento Exterior

O revestimento exterior consiste na cereja do bolo para a pintura e para o acabamento em impressões 3D. A cor escolhida aqui deve ter o correto contraste com o revestimento interno e o resultado final irá ser uma gradiente de cor que irá garantir na peça um bom acabamento final.

Todos os passos já efetuados antes da aplicação do primer e do revestimento interno se repetem aqui, com a utilização de equipamentos de segurança, a movimentação correta da lata de spray e a distância de aplicação entre 15cm a 20cm.

Outro ponto importante é a aplicação de mais camadas ou demãos de tinta, com um possível lixamento superficial entre essas aplicações.

Revestimento Final – O verniz

Este é o revestimento final e a última etapa do processo. A sua aplicação garante que a peça esteja bem finalizada e também adiciona uma camada extra de proteção à pintura do objeto, sendo um ótimo passo no acabamento em impressões 3D. Existem três tipos disponíveis no mercado, sendo a brilho, semi-brilho e a fosca.

A escolha entre as três opções é meramente estética, sendo que ambas fornecem a mesma proteção. Esta camada segue todos os passos de aplicação já discutidos anteriormente, também respeitando o número de mãos necessário para que a peça tenha um ótimo visual e fique bem protegida.

Saiba mais!

Dar o acabamento em impressões 3D é uma etapa importante do processo e garante que a qualidade final da peça fabricada seja o melhor possível! Este guia para garantir o melhor acabamento em impressões 3D é um material valioso, seja para quem está começando na área ou para quem já tem experiência.

Quer saber mais sobre impressão 3D? Conheça a 3D Fila!

    X
    Bem-vindo a 3D Fila
    Seja bem-vindo!
    WooChatIcon 0