5 maneiras faceis para evitar strings
Evite string com nossas dicas

O string ocorre quando o bico extrusor de uma impressora 3D viaja de um local para o outro através do espaço disponível durante a fabricação da peça, e é a ação de escorrer plástico derretido durante esta movimentação. Isso faz com que as peças impressas 3D fiquem com vários fios finos de plástico que se parecem com mechas de cabelo ou teias de aranha.

Esse erro é justamente o fato do bocal depositar material enquanto se movimenta e ocorre quando o plástico derretido escorre ou vaza em partes que não deveria. Algumas causas principais são uma configuração errônea de retração ou até uma temperatura alta demais para o filamento que se está trabalhando.

Continue acompanhando a nossa publicação e saiba mais sobre as 5 maneiras fáceis de evitar o aparecimento de strings!

5 maneiras fáceis de evitar o string

Conhecer as dicas para evitar o aparecimento do string é um passo importante para evitar o surgimento deste tipo de erro e manter a qualidade do processo de impressão 3D, além de conhecer mais sobre as configurações corretas da impressora 3D.

Dica #1 – Habilite a retração

A retração funciona para combater o string durante o processo de impressão 3D e deve ser habilitado para dar a capacidade à impressora 3D de puxar o filamento para trás sempre que ocorrer alguma viagem ou movimentação do bico extrusor. Quando o bico extrusor chegar perto do local onde começará a depositar o material novamente pode retomar a extrusão.

Na maioria dos softwares de fatiamento esta opção vem ativada por padrão e alguns ajustes podem ser feitos. A distância de retração é um dos mais críticos pois caso seja num valor muito alto, pode fazer o filamento estar indisponível quando for retomar a impressão 3D. A velocidade de retração também é importante e deve ser configurada com atenção pois pode levar a quebra de peças da impressora 3D.

Dica #2 – Escolha a temperatura correta

A temperatura é uma das configurações mais importantes pois pode variar de cada filamento e de cada tipo de peça que está sendo fabricada na impressora 3D. Quando o material se torna mais liquefeito a partir de uma alta temperatura, a probabilidade de que irá gotejar e impactar no string é alta também. As temperaturas muito baixas podem fazer o material não derreter corretamente e pode criar problemas com o processo de extrusão.

A temperatura ideal depende do material de impressão 3D e é recomendado reduzir a temperatura quando começa a notar o aparecimento do string, geralmente de 5ºC a 10ºC por vez. Algumas temperaturas ideais para os filamentos são:

  • PLA de 180ºC a 220ºC;
  • PET de 215ºC a 235ºC;
  • ABS de 200ºC a 250ºC;
  • PVA de 160ºC a 190ºC;
  • TPU de 230ºC a 250ºC;
  • TPE de 210ºC a 240ºC.

Dica #3 – Ajuste a velocidade de impressão 3D

A velocidade de impressão 3D tem influência direta no aparecimento do string, uma vez que se o bico extrusor demorar muito para viajar de um local para o outro durante o processo de fabricação, consequentemente irá escorrer filamento mesmo com a retração ativada. Caso a extrusora viaje um pouco mais rápido, o filamento pode não ter tempo suficiente de vazar e não irá ocorrer o string.

Dica #4 – Limpe bem o bico extrusor e a impressora 3D como um todo antes de começar a impressão 3D

Qualquer equipamento mecânico ou eletrônico que quando utilizado periodicamente deve ser limpado com cuidado e atenção afim de manter a vida útil do equipamento. Com uma impressora 3D não é diferente e uma das chaves para evitar o aparecimento do string ou da maioria das falhas é limpar bem para manter a qualidade no processo.

E quando se usa um mesmo filamento por muito tempo na impressora 3D, pode ocorrer o acúmulo de uma fina camada de resíduo no bico extrusor. Essa fina camada pode causar falhas durante o processo e para evitar deve-se certificar do bocal estar completamente limpo antes de qualquer processo de fabricação.

Dica #5 – Tome cuidado com a umidade

A umidade nos filamentos é um dos fatores que podem causar o string pois o material tende a absorver mais umidade, tendendo a se transformar em vapor quando o plástico for aquecido. Com o movimento da impressora 3D, o vapor pode se misturar com o plástico e aumentar a probabilidade do aparecimento do string. Dentre os materiais dos filamentos 3D, o PLA tem maior probabilidade do aparecimento da umidade do que o ABS.

Saiba mais!

Saber um pouco mais das 5 maneiras fáceis de se evitar o aparecimento do string é crucial para manter a qualidade durante o processo de fabricação e evitar o aparecimento dessa falha comum durante a impressão 3D. Tomar os cuidados necessários como o controle da umidade, a limpeza do equipamento e até a configuração correta são os pontos importantes que todo usuário deve saber para evitar o string.

Continue acompanhando as publicações no blog da 3D Fila e saiba mais para manter a qualidade na sua impressão 3D!