12 fatos vitais sobre segurança de alimentos na impressão 3d

12 fatos vitais sobre segurança de alimentos na impressão 3d

A impressão 3D tem ganhado cada vez mais terreno em diversas áreas, principalmente por imprimir em 3D objetos divertidos e úteis. Com isso, uma grande questão vem junto com o aumento da utilização da manufatura aditiva e envolve a fabricação de utensílios de cozinha, copos e outros objetos que terão contato direto com alimentos – o quão segura é a impressão 3D nesta área?

As preocupações com este tipo de aplicação tem aumentado de acordo com o surgimento de novos materiais e componentes na área, levantando a importante questão de até que ponto o contato dos produtos químicos com os alimentos e a comida pode ser realizada de forma segura. E entender um pouco mais sobre esse assunto é de vital importância para a segurança dos alimentos na impressão 3D.

Continue acompanhando a nossa publicação para saber mais sobre os fatos importantes para a segurança dos alimentos na impressão 3D.

12 fatos vitais sobre segurança de alimentos na impressão 3D

Entender as questões que podem surgir ao se realizar a impressão 3D de algum objeto que terá interação com alimentos é importante para manter a segurança adequada neste tipo de fabricação.

1 – Acúmulo de bactérias

Acúmulo de bactérias
Acúmulo de bactérias

Este é um dos principais riscos com um objeto impresso 3D que irá entrar em contato com algum tipo de alimento. Até mesmo os objetos 3D com uma superfície mais suave podem ter pequenas fendas e espaços próprios para o aparecimento e crescimento de germes e bactérias. É importante entender a utilização da impressão 3D neste tipo de fabricação e estudar bastante o formato do objeto para que esse tipo de problema não ocorra.

2 – Utilize um selante seguro para alimentos

Utilize um selante seguro para alimentos
Utilize um selante seguro para alimentos

Uma boa forma de não ter o acúmulo de bactérias é utilizando alguma forma de selante ou epóxi que irá cobrir as fendas presentes no objeto 3D. Como exemplo, para o filamento de PLA pode-se utilizar o poliuretano que pode ser encontrado na maioria das lojas de produtos domésticos e promove uma boa forma de cobrir as fendas.

3 – Produtos químicos no filamento

Conhecer o filamento que está sendo utilizado é um dos principais pontos de atenção quando se quer produzir um objeto 3D que entrará em contato com alimentos. O filamento ABS é considerado inseguro para entrar em contato com algum tipo de alimento por conter substâncias químicas tóxicas. Já o filamento de PLA é natural e feito de amido de milho, sendo considerado como seguro para o contato com alimentos – desde que seja tomado o cuidado também com os aditivos para cor, força e outras características e alterações no objeto 3D.

4 – Filamento seguro para o contato com alimentos

Filamento seguro para o contato com alimentos
Filamento seguro para o contato com alimentos

Além dos cuidados descritos acima, escolher um filamento seguro para o contato com os alimentos pode ser mais fácil quando considerado as características e informações do fabricante. A folha de dados de segurança do material mostra as propriedades químicas e irá informar se o filamento foi aprovado ou não pelo processo de certificação em alimentos da agência reguladora.

5 – Partículas tóxicas no processo de impressão 3D

Partículas tóxicas no processo de impressão 3D
Partículas tóxicas no processo de impressão 3D

É importante tomar o devido cuidado com as partículas ultrafinas que podem existir na superfície do objeto impresso 3D ou da própria impressora 3D e a inalação ou ingestão desse tipo de material pode causar danos a saúde. Os filamentos de ABS e PLA são grandes emissores de partículas ultrafinas, sendo o ABS mais prejudicial do que o de PLA – e manter o ambiente que se encontra o equipamento bem ventilado é uma ótima forma de evitar problemas.

6 – Não é seguro com lava-louças

Não é seguro com lava-louças
Não é seguro com lava-louças

Os objetos impressos 3D geralmente não podem ser lavados com água quente devido ao risco de deformação causado pela alta temperatura, o que inviabiliza a utilização de uma lava-louças para realizar esse tipo de lavagem. Um ponto importante neste fato é o problema de acúmulo de germes e bactérias, portanto um cuidado ainda maior deve ser tomado quando for lavar algum tipo de objeto impresso 3D para o contato com alimentos.

7 – Água morna e sabão antibacteriano

Água morna e sabão antibacteriano
Água morna e sabão antibacteriano

Não utilizar lava-louças não significa não poder lavar os objetos impressos 3D. Água morna e um bom sabão antibacteriano são ótimas formas de lavar os objetos, reduzindo o risco de deformação ou derretimento da impressão 3D e removendo qualquer germe ou bactéria da superfície da peça.

8 – Os bocais podem conter chumbo

Os bocais podem conter chumbo
                                                         Os bocais podem conter chumbo

O chumbo é um metal perigoso e que pode causar graves danos a saúde. Os bicos extrusores podem ser feitos de aço, alumínio ou latão e no caso deste último material, pode conter ainda traços de chumbo. O ideal é verificar cuidadosamente a impressora 3D e verificar qual tipo de bico extrusor se está utilizando, além de saber se ele pode ser facilmente substituído.

9 – Utilize de peças seguras para alimentos

É interessante utilizar de peças de aço inoxidável
É interessante utilizar de peças de aço inoxidável

Para evitar qualquer tipo de contaminação por parte da impressora 3D, é interessante utilizar de peças de aço inoxidável considerada segura para a utilização com alimentos. Pode parecer uma precaução excessiva caso for fabricar apenas um objeto, mas vale a pena mitigar os riscos de contaminação.

10 – Tenha um tempo limite de contato com os alimentos

Molde para biscoitos
Molde para biscoitos

O tempo em contato com os alimentos também é algo que deve ser levado em consideração na hora de realizar a impressão 3D. Caso for imprimir em 3D uma faca ou um molde para cortar biscoitos que não entra em contato com o alimento por muito tempo, os riscos são menores. Caso for imprimir uma xícara de café ou copo que ficará em contato por mais tempo, deve-se tomar algumas precauções extras.

11 – A segurança de alimentos de um modo geral

Pela evolução da tecnologia de impressão 3D, ainda não é possível ter uma certificação de 100% segura para os alimentos. O grande diferencial é no cuidado e na tomada de decisão correta para que os riscos sejam mitigados ao máximo. Como exemplo, utilizar de um objeto impresso 3D uma ou duas vezes não causarão problemas graves – desde que não seja feito em excesso.

12 – Escolha os materiais de forma adequada

Escolha de forma adequada
Escolha de forma adequada

Como sempre, as melhores escolhas terão como consequência os melhores objetos impressos 3D e os mais seguros para se utilizar com os alimentos. Como um exemplo rápido, o PLA pode ser seguro para uma xícara de café em termos dos componentes químicos mas não é o mais adequado para se lidar com bebidas quentes, podendo derreter. Entender os pontos positivos de cada material é o mais importante para garantir a segurança de alimentos impressos em 3D.

Saiba mais!

A segurança de alimentos na impressão 3D é um ponto importante quando se percebe que a tecnologia de manufatura aditiva ganha cada vez mais terreno em diversos setores e indústrias. Os profissionais que estão fabricando esse tipo de objeto devem saber os desafios e as melhores opções para mitigar esse tipo de risco.

Quer saber mais sobre a impressão 3D e os seus diversos detalhes? Continue acompanhando as publicações no blog da 3D Fila!

Bem-vindo a 3D Fila

    X
    Bem-vindo a 3D Fila
    Seja bem-vindo!
    WooChatIcon 0